Inventário Florestal, também remoto!

O mundo enfrenta um momento sensível e diferente de outras crises, no qual tivemos que nos adaptar a uma nova realidade na forma como trabalhamos e encaramos a rotina. Por mais difícil que seja, no entanto, há de se reconhecer que muitas lições estão sendo aprendidas durante a quarentena.

Sempre defenderemos que não há substituto à presença no campo, ou “estar no eito” como se ouviria à beira do talhão. A Silvicultura agradece bons profissionais que tratem com respeito de suas árvores, porém não podemos negligenciar as novas tecnologias que potencializam substancialmente o olhar dos gestores. 

Temos experimentado um aumento do trabalho remoto, então por que não o fazer também com nosso processo de inventário? Nossa proposta não é encerrar a medição física do povoamento, mas complementá-la para aumentar sua acurácia e precisão.
 
A metodologia utilizada pela plataforma GPT – Gestão da Produtividade oferece um processo integrado, que se baseia em observações remotas e físicas para entregar estimativas mais frequentes (atualizações trimestrais ou até mensais) do estoque de madeira por talhão.
 
Com o uso de técnicas de geoprocessamento e sensoriamento remoto é possível detectar a variabilidade do talhão como um todo, não se limitando ao espaço amostral da parcela. Em trabalhos em curso, os patamares de erro foram comprovadamente equivalentes às metodologias tradicionais.
 
Quer saber como otimizar seu inventário florestal? Acesse: gpt.geplant.com.br.
Publicado em 27 de maio de 2020

Artigos e Notícias

Veja mais
Geplant Tecnologia Florestal Ltda.
CNPJ 22.389.448/0001-81
Website por Index Soluções
Fotografia por Daniel Carvalho